sábado, 26 de agosto de 2017

A IMPORTÂNCIA DO MARCO DE TOUROS É TEMA DE DEBATE

Em celebração aos 516 anos de aniversário do RN e do Marco de Touros, o historiador Marcus Cesar Cavalcanti retorna a chegada dos portugueses em terras potiguares

Na noite da última terça-feira (22), a cidade de Touros, vivenciou uma noite de debate e regresso a um dos mais importantes acontecimentos da história do Rio Grande do Norte: a fixação do Marco Colonial que determinava Portugal descobridora e detentora das terras que mais tarde seria chamada de Brasil. O historiador Marcus César Cavalcanti conduziu esse debate com alunos e professores do município sobre a chegada dos portugueses ao RN, no dia 7 de agosto de 1501.

Dentro das atividades do Sarau Folclórico comemorativo aos 516 anos do RN e do Marco, Marcos César narrou todos os fatos históricos que antecedem a chegada dos portugueses ao Brasil, destacando como alguns acontecimentos mudaram o curso da história. “Ao traçarem uma rota para a Índia, os navegantes viram, no horizonte, pássaros voando. Esse era um indício de que existia terra para além do mar, terra está o Brasil”, disse o historiador.
Com a chegada dos portugueses ao Brasil missões de reconhecimento foram montadas para que os descobridores tivessem noção da extensão da costa brasileira. Em 7 de agosto de 1501, os portugueses desembarcaram em uma praia, hoje situada no município de Touros, e fixaram o Marco Colonial, hoje conhecido como Marco de Touros. “Essa expedição durou mais de um ano, realizando um estudo cartográfico sobre o nosso território”, lembrou Marcos César.

O Marco de Touros resistiu ao tempo mesmo passando quase 380 anos sem a devida atenção pelo desconhecimento de sua origem e importância por parte dos moradores e poder público da época. “Somente em 1879, em uma pesquisa das cartas de navegação, foi encontrado registros do ponto cartográfico onde estaria o Marco de Touros”, explicou.
Antes de ser compreendido como uma das peças coloniais mais antigas do Brasil, o monumento teve sua estrutura danificada pelos moradores, pois muitos acreditavam que suas raspas poderiam ser medicinais e milagrosas.
“O reconhecimento do nascimento do Brasil diante aos demais países do mundo não foi no descobrimento das terras. O que oficializa isso é a posse das terras e o que legitima isso é o Marco de Touros. Então temos em nosso Estado o documento de registro de nascimento do Brasil”, encerrou Marcos César.

Homenagens e aniversário do RN

Logo em seguida a palestra, o historiador Marcos César recebeu das mãos da poetisa, radialista e Diretora de Cultura Dione Nascimento um certificado de reconhecimento pela defesa da história do Marco de Touros, emitido e assinado pelo atual prefeito municipal, Francisco de Assis Pinheiro de Andrade. “Por meio de seus trabalhos, temos a certeza de que nossa história encontra um defensor e guardião”, disse a professora Dione ao entregar o certificado.
Nesta sexta-feira (5), a Revista e o Portal Foco Nordeste realizam solenidade comemorativa ao aniversário do Rio Grande do Norte e a entrega do troféu “7 de agosto”, alusivo a data as pessoas e instituições que trabalham em favor ao RN.
A data de 07 de agosto é instituída como o aniversário do Rio Grande do Norte, em termos legais, a partir de estudos desenvolvidos pelo historiador Marcus César Cavalcanti, com a participação do então presidente do Instituto Histórico e Geográfico do RN, Enélio Lima Petrovich. Esses estudos embasaram o projeto de lei de autoria do então deputado estadual Valério Mesquita. O projeto de lei, aprovado pela Assembleia Legislativa, foi sancionado pelo então governador Garibaldi Alves Filho, se tornando a Lei nº 7.831 de 30 de maio de 2000.