CLICK NA IMAGEM E FIQUE INFORMADO SOBRE O CARNAVAL/2019 - BLOCO PESCADOR DA MADRUGADA - SEGUNDA: 04/03

terça-feira, 16 de outubro de 2018

PF INDICIA TEMER POR CORRUPÇÃO, LAVAGEM DE DINHEIRO E ASSOCIAÇÃO CRIMINOSA

Ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso, deve enviar o documento para a Procuradoria-Geral da República (PGR). Delegado pediu a prisão do Coronel Lima, amigo de Temer
A Polícia Federal enviou nesta terça-feira (16/10), ao Supremo Tribunal Federal (STF), o relatório final que investiga o presidente Michel Temer (MDB). O chefe do Executivo é acusado de beneficiar a empresa Rodrimar, concessionária do Porto de Santos, em São Paulo, ao editar um decreto que muda as regras do setor portuário.
No relatório, a PF indicia Temer por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. A corporação também solicita o bloqueio de bens dele e da filha, Maristela, e de mais nove pessoas. O delegado pede ainda a prisão preventiva do Coronel Lima, amigo de longa data do chefe do Executivo.
PUBLICIDADE
O inquérito foi enviado ao gabinete do ministro Luís Roberto Barroso, que é o relator do caso no Supremo, e recebeu o relatório no começo da noite. O magistrado deve enviar o documento para a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para que ela se manifeste. Dodge terá um prazo de 15 dias para emitir um posicionamento sobre a investigação.
As diligências estão sendo conduzidas pelo delegado Cleyber Malta Lopes. Ele investiga se a Rodrimar e outras empresas do setor pagaram propina para que as regras fossem alteradas.
Entre as mudanças previstas no decreto, estava a ampliação do tempo de concessão dos portos e a ampliação dos contratos que já estavam em vigor. O presidente Michel Temer nega as acusações e afirma que a edição do decreto não beneficiou a Rodrimar ou qualquer outra empresa de forma específica. Sobre o indiciamento, o Palácio do Planalto não se posicionou até a última atualização desta reportagem.
Touros1501 com informações do Correio Brasiliense