Páginas

PESQUISAR

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Corpo do jornalista Ricardo Boechat é velado no Museu da Imagem e do Som em SP

Velório de Ricardo Boechat, em São Paulo (Foto: Eduardo Martins/AgNews)

O corpo do jornalista Ricardo Boechat é velado, desde o final da noite desta segunda-feira (11), no Museu da Imagem e do Som (MIS), nos Jardins, em São Paulo. Boechat, de 66 anos, morreu no início da tarde desta segunda após o helicóptero em que estava cair na Rodovia Anhanguera.
Velório de Ricardo Boechat, em São Paulo (Foto: Eduardo Martins/AgNews)

O velório começou com uma cerimônia com familiares, será aberto ao público durante a madrugada e deve ocorrer até as 14h desta terça-feira (12). Em seguida, o corpo será cremado em uma cerimônia privada com a família. O local da cremação não foi divulgado.
Velório de Ricardo Boechat, em São Paulo (Foto: Eduardo Martins/AgNews)
Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e colunista da revista “IstoÉ”. Ele trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil”.

Na década de 1990, Boechat teve uma coluna diária no “Bom Dia Brasil”, na TV Globo, e trabalhou no “Jornal da Globo”. Foi ainda diretor de jornalismo da Band e teve passagem pelo SBT. Ele ganhou três vezes o Prêmio Esso, um dos principais do jornalismo brasileiro.
Velório de Ricardo Boechat, em São Paulo (Foto: Eduardo Martins/AgNews)
A morte do jornalista causou comoção entre políticos, personalidades e jornalistas.
O jornalista e diretor de jornalismo da Rede Bandeirantes Fernando Mitre (Foto: Amauri Nehn/Brazil News)
O helicóptero em que estava o jornalista caiu na Rodovia Anhanguera, em São Paulo, no início da tarde desta segunda-feira (11) e bateu na parte dianteira de um caminhão que transitava pela via.

Além de Boechat, estava o piloto Ronaldo Quattrucci, que também morreu no local do acidente.
Com informações de Terra Potiguar