segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Roberto Carlos: 'Vivemos uma guerra. Não dá para uma pessoa andar armada e outra andar desarmada'

Cantor apareceu de camisa rosa durante coletiva e respondeu sobre projeto controverso do presidente Jair Bolsonaro 
Roberto Carlos vestiu rosa e se mostrou contrário a projeto  do presidente Jair Bolsonaro - 
Neste domingo, durante a coletiva da turnê 'Emoções Em Alto Mar' (que por sinal completa 15 anos), Roberto Carlos respondeu à pergunta do O DIA sobre o que achava do projeto do presidente Jair Bolsonaro de facilitar a posse de armas no Brasil. O Rei se mostrou favorável à ideia do presidente, e recordou a época em que via o pai manuseando um revólver em casa.

"Desculpem se vou decepcionar alguns de vocês, mas vivemos numa guerra. Não dá para uma pessoa andar armada e outra andar desarmada. Cresci vendo meu pai com uma arma em casa. Ele guardava numa gavetinha. Ele tinha uma chave, trancava a gavetinha com a chave. E à noite, ele tirava a arma e botava debaixo do travesseiro. É uma coisa que precisa ser analisada com muito cuidado, mas vivemos numa guerra", contou Roberto, respondendo ao DIA, sob os aplausos da plateia.

Desta vez, Roberto surpreendeu os fãs, apresentando-se na coletiva vestindo uma camisa rosa. Foi perguntado durante a coletiva sobre a frase da Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, de que "agora, meninos vestem azul e meninas vestem rosa". "Eu apareci de rosa porque queria fugir um pouco do azul, já que eu já estava ficando marcado pelo azul... E visto rosa porque me garanto!", respondeu Roberto.

Com informações do MeiaHora