terça-feira, 28 de maio de 2019

'Educação para todos, não vamos olhar a cor da pele', diz Elza Soares ao receber homenagem na UFRGS

Cantora recebeu o reconhecimento no Salão de Atos da universidade, na noite de domingo. Segundo a instituição, ela foi a primeira mulher negra ligada à música popular brasileira a receber o título de 'Doutora Honoris Causa'.
Por G1 RS e RBS TV
A cantora Elza Soares recebeu uma homenagem na noite de domingo (26), no Salão de Atos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre. Segundo a instituição, ela foi a primeira mulher negra ligada à música popular brasileira a receber o título de "Doutora Honoris Causa".

Emocionada com o reconhecimento, Elza agradeceu e falou sobre a importância da igualdade.

O reconhecimento da universidade exalta o conjunto da obra de Elza, cuja trajetória é marcada pela luta contra o racismo, o machismo e a homofobia. A defesa dessas causas se materializa na história da cantora e nas letras que ganham vida na inconfundível voz da carioca.

"Significa para mim, eu queria que significasse para todas nós. Todos nós, negros, entendeu? Eu sou bisneta e neta de escravos. A minha bisavó foi uma escrava, a minha vó foi uma escrava. A minha mãe Rosária pegou o finalzinho da escravatura. Estou eu aqui representando elas, com muito orgulho", acrescentou a cantora durante a cerimônia.






"Eu sou bisneta e neta de escravos. A minha bisavó foi uma escrava, a minha vó foi uma escrava. A minha mãe Rosária pegou o finalzinho da escravatura. Estou eu aqui representando elas, com muito orgulho": Elza Soares, Doutora Honoris Causa na UFRGS. Viva! De origem humilde, Elza Gomes da Conceição cresceu em uma favela do Rio de Janeiro. Ainda adolescente, tornou-se esposa e mãe. Chegou a trabalhar como operária e lavadeira, assim como seus pais. Aos 20 anos, decidiu que não aceitaria o destino ao qual parecia estar condicionada. Foi quando deixou a artista Elza Soares florescer e começou a se tornar a "cantora sem precedentes em nosso país" citada no parecer da UFRGS que a indicou ao título. "Obrigada, vocês não sabem o que estão fazendo comigo", afirmou Elza, emocionada. Show na capital gaúcha Na noite de sábado (25), a cantora realizou o show "Deus é Mulher" em Porto Alegre. No palco, Elza esteve em seu trono, em meio a um cenário que misturou tons claros e dourados, apresentando a sua figura como uma entidade feminina responsável por gerar a vida, a energia e a arte. O show apresentou diferentes gêneros, como samba, rock, pop, bossa nova e rap. O álbum que dá nome à turnê foi mixado em Nova York pelo produtor Scotty Hard, vencedor do Grammy em 2006 e responsável pelos discos do Nação Zumbi. A artista plástica Graça Craidy, que estava presente no show, contou que a cantora inspira muitas mulheres. "Elza Soares é uma inspiração infinita, maravilhosa. Uma mulher que sempre lutou, que sempre foi um grande exemplo para todos. E agora, aos 80 e poucos anos, assume claramente essa questão da defesa da mulher. Para mim é uma coisa maravilhosa", relata.