quinta-feira, 2 de maio de 2019

MEC deve avaliar estudantes do 2º ano fundamental por amostra

Exame que avalia o ensino básico será aplicado entre 21 de outubro e 1º de novembro. Ditado e prova de ciências serão realizados pela primeira vez

Abraham Weintraub anuncia novidades para o Saeb 
 Rafael Carvalho/ Agência Brasil 08.04.2019
Por KARLA DINDER/R7
Ministro da Educação Abraham Weintraub ao lado do presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Elmer Coelho Vicenzi, anunciou na manhã desta quinta-feira (2) algumas novidades para o 

SAEB-Sistema de Avaliação da Educação Básica, entre elas, a avalição por amostragem não censitária para alunos do 2º ano do fundamental.

Os exames serão realizados entre 21 de outubro a 1º novembro e o resultado divulgado até dezembro 2020. Entre as novidades anunciadas será produzido um ditado, pela primeira vez será aplicada uma prova de ciências por amostragem, questionários serão enviados para secretários de educação de Estados e Municípios, além da avaliação, também por amostragem, de professores da pré-escola e creches.

“A proposta é avaliar o desempenho das crianças e o sistema de ensino como um todo para corrigir o que não está funcionando e diminuir a taxa de abandono e insucesso escolar”, afirmou Weintraub. Por essa razão, estudantes do 2º ano serão avaliados por amostragem.

Segundo o ministro, a avaliação por amostragem não prejudica o acompanhamento da série histórica. Serão avaliadas 7 milhões de crianças em todo o Brasil a um custo de R$ 500 milhões, conforme correção feita pelo Inep por meio de nota. Durante coletiva de imprensa, o valor anunciado foi de R$ 500 mil.

Estudantes da rede pública serão avaliados em português e matemática no 5º e 9º do ensino fundamental e 3º ano do ensino médio. A avalição de alunos da rede privada será por amostragem.