quinta-feira, 23 de maio de 2019

Seis turistas brasileiros morrem no Chile por inalação de gás


O grupo estava de férias e tinha alugado um apartamento no centro da capital. Todos sentiram um mal-estar físico pouco antes de morrerem

Seis turistas brasileiros morreram, nesta quarta-feira (22/5), em um apartamento de Santiago, capital chilena, após inalarem gás, supostamente monóxido de carbono liberado pelo aquecedor do local. As informações foram divulgadas pelo comandante da Polícia da cidade.

Os turistas estavam de férias e tinham alugado um apartamento no centro da capital. Todos sentiram um mal-estar físico, o que os levou a pedir ajuda ao cônsul brasileiro, que se dirigiu imediatamente ao local, acompanhado de efetivos da Polícia. Quando chegaram, tiveram que entrar à força no apartamento, onde encontraram os corpos.

"Pudemos constatar que havia seis pessoas falecidas, quatro adultos e dois menores, e que possivelmente a morte teria sido provocada por emanação de gás", disse o comandante Rodrigo Soto à imprensa local.

O corpo de bombeiros coordenou a evacuação imediata do edifício. Depois, foram feitas medições no apartamento, onde se descobriram altas concentrações de monóxido de carbono, gás que não tem cheiro e cuja inalação provoca a morte.

Os seis turistas brasileiros estavam no Chile há uma semana e o apartamento foi alugado através de um aplicativo na Internet. Quando a polícia entrou no local, notou que todas as janelas estavam fechadas, o que teria provocado a grande concentração do gás, explicou Soto.
Os policiais isolaram as ruas vizinhas ao prédio e iniciaram uma investigação para confirmar as causas das mortes dos turistas, enquanto os bombeiros faziam buscas por possíveis vazamentos de gás no local.
Informações do Correio Brasiliense