quarta-feira, 22 de maio de 2019

Senador do RN Jean Paul alerta para fragilidade do Brasil na política proteção de dados

O senador Jean Paul Prates (PT-RN) cobrou, nesta quarta-feira, 22, durante audiência da Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado, que o Congresso Nacional comece a discutir seriamente uma política nacional de proteção de dados. 

Ele alertou que o Brasil hoje não tem uma política de prevenção a ciberataques, está à mercê do jogo tecnológico que move Estados Unidos e China na dominação do mercado de internet 5G e precisa tratar do futuro do armazenamento de dados remotos. 
Por RICARDO BORGES

"Esse assunto virou uma batalha geopolítica. O Google e a empresa chinesa Huawei entraram numa guerra. Os Estados Unidos proibiram empresas americanas de negociar com estrangeiras consideradas perigosas para segurança nacional", disse.  

“Hoje, a infraestrutura de dados é tão crucial para uma nação ou para uma empresa quanto os serviços de água e esgoto. É um serviço essencial. Quando vira alvo de batalha geopolítica, como estamos vendo, o Brasil precisa estar atento”, advertiu Jean Paul. 

Ele disse que o país precisa discutir melhor o tema. “Esse é um assunto de segurança nacional. Temos um risco operacional grande na rede 5G e de armazenamento de dados”, alertou. “Imagina se o Google resolve desligar ou se tivermos um ciberataque que afetem nossos bancos de dados? Precisamos nos preparar e nos proteger”, completou.