quarta-feira, 3 de julho de 2019

Dois gêmeos e seu irmão mais velho são ordenados padres no mesmo dia

Os três fazem parte do grupo de 14 novos padres cuja vocação nasceu numa pequena capela de Adoração Eucarística permanente 

a recente festa do Sagrado Coração de Jesus, celebrada na última sexta, 28 de junho, 14 novos sacerdotes foram ordenados por dom Luigi Moretti, da arquidiocese de Salerno, sul da Itália.
Entre eles, 3 são irmãos. E, entre os 3 irmãos, 2 são gêmeos!

Roberto De Angelis tem 34 anos e seus irmãos Carmine e Ferdinando têm 30.

Ao jornal do episcopado italiano, Avvenire, o pe. Carmine relatou: 

“Sempre guardei no coração e na mente a semente que Nosso Senhor colocou em mim. Meus pais a cultivaram com seu estilo educativo baseado numa fé autêntica e em princípios sólidos. Quando Ferdinando disse que também queria ser sacerdote, eu não fiquei surpreso. Mas isso aconteceu depois que soubemos que o nosso irmão mais velho, Roberto, queria ser sacerdote. Ele foi o primeiro a sair e, no ano seguinte, o Ferdinando e eu também fomos. 

Nós somos de uma cidade pequena, de cerca de 6 mil habitantes, onde começou, em 2010, a adoração eucarística permanente com a intenção especial de rezar para que os jovens respondam ao chamado de Deus. A oração deixa marca e nunca fica sem ser ouvida. Com a insistência dos fiéis, aconteceu este fato extraordinário. Nós só oferecemos a nossa disponibilidade e Deus fez o resto. Não foi por acaso que aconteceu isso. A nossa vocação nasce da adoração eucarística em nossa comunidade.


O nosso pároco, pe. Emmanuel Vivo, nos transmitiu uma bela imagem do sacerdócio. Como disse o Papa Emérito Bento XVI, o cristianismo funciona por atração”.

O pe. Carmine também enfatizou o papel que a mãe exerceu na sua trajetória vocacional. Ao jornal La Stampa ele contou que, no breviário dela, que é professora aposentada, havia uma oração que ela rezava todos os dias sem que os cinco filhos soubessem: “Senhor, toma um dos meus filhos como sacerdote“. Ele comenta:

“Somos uma família devota, mas só descobrimos que a nossa mãe rezava por essa intenção depois que entramos no seminário. Nosso Senhor escolheu três para atender a prece dela! A mamãe podia esperar isso do Roberto e do Ferdinando, mas de mim, o mais rebelde, ela não esperava. ‘Você também? Quem iria imaginar?’, ela disse. Olhou para o meu irmão Luca, que falou: ‘Todos vão ser sacerdotes’. Mas ela é feliz, assim como o meu pai, Giovanni”.

O pe. Roberto acrescenta que a sua vocação tem a ver com o poder da beleza:

“Eu ficava atraído pelas igrejas, tinha que entrar e rezar e ficar vendo a magnificência das obras de arte que me falavam da beleza que me conduz a Deus”.

Graça especial numa época de menos vocações
Contrastando com o número cada vez menor de vocações sacerdotais na Itália de hoje, a ordenação de 14 novos sacerdotes foi para a arquidiocese de Salerno “um evento de graça que se torna um sinal de ‘renovado Pentecostes sacerdotal’“.

Além dos três irmãos De Angelis, foram ordenados os padres Alfonso Basile, Emmanuel Castaldi, Agostino D’Elia, Umberto D’Incecco, Bartolomeo De Filippis, Antonio Del Mese, Emanuele Ferraro, Giovanni Galluzzo, Emmanuel Intartaglia, Raffaele Mazzocca e Giuseppe Roca.

Os novos sacerdotes se formaram no Seminário Metropolitano João Paulo II. Todos destacam que a sua vocação começou na capela de adoração permanente ao Santíssimo Sacramento em 2010, na pequena cidade de Bracigliano, de apenas 6 mil habitantes.

Os irmãos/padres De Angelis não são os únicos a terem sido ordenados juntos recentemente na Itália: Confira também este outro caso.