sexta-feira, 19 de julho de 2019

“Falar que se passa fome no Brasil é uma grande mentira”, diz Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro critica "programas de bolsas" e afirma que é mentira que as pessoas no Brasil passam fome. Declaração foi dada ao ser questionado por jornalista estrangeiro 
Jair Bolsonaro em café da manhã com jornalistas estrangeiros
 (Foto de Marcos Corrêa/PR)
Por PragmatismoPolítico
Em café da manhã com jornalistas estrangeiros, na manhã desta sexta-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro disse que é mentira que as pessoas no Brasil passam fome.

“O Brasil é um país rico para praticamente qualquer plantio. Fora que passar fome no Brasil é uma grande mentira. Passa-se mal, não come bem, aí eu concordo. Agora, passar fome, não. Você não vê gente, mesmo pobre, pelas ruas, com físico esquelético, como a gente vê em alguns outros países pelo mundo”, afirmou Bolsonaro.

A fala foi uma resposta do presidente ao correspondente do jornal espanhol “El País” sobre planos do governo federal para dar suporte ao aumento da pobreza e da fome no país. Bolsonaro também criticou governos anteriores, que segundo ele criaram “um país das Bolsas”. 
Os programas “de bolsas” criticados por Jair Bolsonaro foram amplamente elogiados internacionalmente e tiraram milhões de pessoas da pobreza. Pela primeira vez, por causa dos programas, o Brasil saiu do Mapa da Fome da ONU. 
“Esses políticos que criticam a questão da fome no Brasil, no meu entender, tem que se preocupar, estudar um pouco mais as consequências disso. Lá, é precipitação pluviométrica [chuva] é menor que do Sertão nordestino. Eles conseguem não só garantir sua segurança alimentar, como exportar parte para a Europa. Falar que se passa fome no Brasil é discurso populista, tentando ganhar simpatia popular, nada além disso”, enfatizou.

De acordo com a mais recente pesquisa de Segurança Alimentar do IBGE, uma a cada cinco famílias brasileiras ainda tem restrições alimentares ou preocupação com a possibilidade de não ter dinheiro para pagar comida.

Relatório do Panorama da Segurança Alimentar e Nutricional na América Latina e Caribe 2018, divulgado em novembro do ano passado, apontou o crescimento da fome no Brasil. O estudo estimou que a desnutrição alcançou até 5,2 milhões de brasileiros entre 2015 e 2017, ante os 5,1 milhões calculados para os triênios 2014-2016 e 2013-2015 e os 5 milhões, de 2010-2012. No triênio 2000-2002, 18,8 milhões de brasileiros sofriam com a fome.