sexta-feira, 26 de julho de 2019

Moro é um chefe de quadrilha, aponta a OAB

Presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, afirmou que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, "usa o cargo, aniquila a independência da Polícia Federal e ainda banca o chefe de quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas"

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, afirmou que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, atua como “chefe de quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas”. Reação de Felipe Santa Cruz veio na esteira da revelação de que Moro telefonou para autoridades que teriam alvo dos supostos hackers presos pela Polícia Federal esta semana e informou que as mensagens obtidas seriam destruídas para que a privacidade delas fosse preservada.  
"Usa o cargo, aniquila a independência da Polícia Federal e ainda banca o chefe de quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas", disse Santa Cruz, segundo a coluna da jornalista Mônica Bergamo. Moro teria conversado sobre o assunto com o presidente Jair Bolsonaro, com o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, além dos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, respectivamente.

A OAB já havia recomendado que Moro se afastasse do cargo assim que o site The Intercept divulgou mensagens trocadas por integrantes da Lava Jato que revelaram o conluio existente na operação para que fosse feita uma "investigação plena, imparcial e isenta".

"Muitos disseram que a OAB foi açodada quando sugeriu o afastamento do ministro, exata e exclusivamente para a preservação das investigações", completou o presidente da OAB.