sábado, 10 de agosto de 2019

3 razões pelas quais a Igreja Católica é Santa

A primeira de todas: por causa do seu Fundador
Una, Santa, Católica e Apostólica: é assim a Igreja em que cremos, conforme explicitamos ao recitar o Credo.

Mas por que dizemos que a Igreja é Santa? Há três razões fundamentais.

É santa por causa do seu Fundador
Jesus Cristo é o único Fundador da Igreja Católica. Mais do que Santo dos Santos, Ele é a própria fonte de toda santidade, o “único santo”, do qual todos os demais participam graças ao Seu preciosíssimo Sangue, que remiu e santificou os membros da Sua Igreja.

É santa pelos meios de santificação que ministra
Ser santo é possuir a graça santificante, que Deus nos concede por meio da Igreja. Se só é possível dar o que se possui, segue-se que a Igreja proporciona os meios de santificação porque “não possui outra vida senão a da graça”, procedente do seu Fundador. Diz o Catecismo:

“A Igreja, unida a Cristo, é santificada por Ele; por Ele e n’Ele se torna também santificante. Todas as obras da Igreja tendem, como seu fim, à santificação dos homens em Cristo e à glorificação de Deus. É na Igreja que está depositada a plenitude dos meios de salvação. É nela que adquirimos a santidade pela graça de Deus” (Catecismo da Igreja Católica, 824).

É santa em seus membros
São Paulo se refere aos membros da Igreja, inúmeras vezes, como santos, de modo que a santidade da Igreja também se reflete nas pessoas cujas vidas irreprováveis são exemplo e referência para a humanidade. A santificação dos fiéis, como recorda S. Tomás de Aquino, se dá pela unção espiritual que eles recebem, a qual é a graça do Espírito Santo.

A partir de texto do pe. Hernán Luis Cosp Bareiro, EP, publicado em Gaudium Press/Aleteia