segunda-feira, 5 de agosto de 2019

O dia em que Nossa Senhora fez nevar (em pleno verão)


Conheça a história que deu origem à devoção a Nossa Senhora das Neves e teria motivado a construção de uma importante basílica em Roma
A história a seguir não está na Bíblia, mas é mais um dos grandes tesouros da tradição católica.

Por volta do século IV, um casal que morava em Roma tinha sido abençoado por sua formação cristã e muitos bens materiais. No entanto, não tinham filhos com quem compartilhar esses dons.

Durante anos, rezaram para que o Senhor os abençoasse com um filho, para quem pudessem deixar toda a herança. Porém, não conseguiam nenhum resultado. Finalmente, decidiram nomear Nossa Senhora como herdeira e pediram com grande fervor que ela os guiasse.

Em resposta, a Mãe de Deus apareceu a eles na noite de 4 de agosto – em pleno verão – e lhes disse que desejava que fosse construída uma Basílica no Monte Esquilino, uma das sete colinas de Roma, no local onde ela indicaria enviando neve. Da mesma forma, a Virgem Maria apareceu ao Papa Libério com uma mensagem semelhante.

Em 5 de agosto, enquanto o sol de verão brilhava, a cidade ficou admirada ao ver um terreno com neve no Monte Esquilino. O casal foi correndo para ver o que tinha acontecido e o Sumo Pontífice fez o mesmo em solene procissão.

A neve cobria o espaço que deveria ser usado para construir o templo e desapareceu depois. O Papa Libério colocou as primeiras fundações da Basílica no perímetro que ele próprio desenhou e o casal contribuiu com o financiamento da construção.
Mais tarde, após o Concílio de Éfeso, no qual Maria foi proclamada como Mãe de Deus, sobre a Igreja precedente, o Papa Sisto III construiu a atual Basílica de Santa Maria Maior. Com o tempo, foram feitas renovações, restaurações, ampliações e novas construções, mas tudo em honra à Santíssima Virgem.  
(ACI Digital)