quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Com apoio do Brasil e dos EUA, OEA aprova tratado que abre a porta para intervenção militar na Venezuela


Líder da oposição venezuelana Juan Guaidó
Brasil247 - A Organização dos Estados Americanos (OEA) aprovou um projeto de resolução apresentado por aliados do autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, que prevê a a convocação do Tratado Interamericano de Assistência Recíproca (Tiar), o que praticamente abre as portas para uma intervenção militar no país sul-americano.

Doze dos dezoito países-membros do Tiar votaram a favor do projeto apresentado pelas Missões Permanentes do Brasil, Colômbia e Estados Unidos, que vem defendendo abertamente uma intervenção contra o governo do presidente Nicolás Maduro. Apenas cinco países, entre eles o Uruguai e o México, se posicionaram contra a medida.

Uma reunião com os ministros do Exterior dos países-membros pra tratar da crise venezuelana será convocada para a segunda quinzena de setembro. De acordo com uma reportagem do jornal O Globo, Guaidó não teria, no momento, interesse em uma intervenção armada, mas em ações como a ruptura de comunicações e na interrupção de relações diplomáticas com o governo Maduro.

Na reunião, o Uruguai ressaltou que o Tiar deve ser empregado em casos de “ataques externos”, não tendo aplicação na crise interna da Venezuela. O México, que não faz parte do pacto, afirmou considerar “inaceitável” o uso político do Tiar, que possibilita o uso de uma intervenção militar em um país latino-americano, o que vai de encontro aos fundamentos da própria OEA. Os representantes da Bolívia abandonaram a reunião em repúdio às discussões sobre o assunto.